Mostrando postagens com marcador Alma. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Alma. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Obscuridade Depressiva do Ser




Escondida entre os sentimentos

Na vileza dos pensamentos

Movendo-se lentamente

Nas sinuosas curvas da melancolia

Que devasta todas as emoções

Destruindo milímetro por milímetro

O desesperado coração

Que tenta inutilmente

Sobreviver a este ataque feroz

Doloroso e angustiante

Infligido pela obscura depressão

Que é impiedosa e cruel

Em seu imenso poder

De devastar um ser

Deitado nas chamas da agonia

Sob as lágrimas das sombras

Dando os derradeiros suspiros

De sua vida deplorável

E crivado detestavelmente

Pelo olhar hediondo da morte

Que almeja sedentamente

Levar sua alma aflita e perdida

Para o eterno sono da inexistência

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Desesperança da Alma



O sonho mente 
O abrir dos olhos
Estampa a verdade
Os sentimentos caem
E se desfazem como poeira 
A alegria morre rapidamente
A tristeza invade sua alma 
Corroendo cada milímetro
Da felicidade que ainda restava
Em seu coração, agora desvalido
Sem amor e sem carinho
Com alma desesperançada
E jazendo no íntimo
Do seu ser, já despedaçado

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Depressão da Alma















Alma que se esvai
Para a nefasta inexistência
Nas terras da impiedosa melancolia
Sob a tristeza das nuvens negras
Carregadas pelas lágrimas de sofrimento
Que despejam sua amargura sombria
Pelas terras apodrecidas e mortas  
Onde reinam a ignomínia e a vergonha 
Que espalham o desespero incontrolável
Entre as almas maltratadas e aniquiladas 
Pelo torpor insano das vaidades desumanas
Destinando-as à profunda e terrível depressão
Em um mergulho na vasta escuridão 
Onde a alma é devorada pelos seus medos 
E pela eterna e monstruosa solidão