Mostrando postagens com marcador Anjos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Anjos. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 30 de abril de 2013

Um anjo que se foi










Jogos de sentimentos inerentes à ilusão perdida
Olhos feridos e lacrimejantes
Amor intenso e profundo despedaçado
Outra visão a ser esquecida

Horizonte distante da vida presente
Espelho da face destruída
Luz gloriosa de raios infantis
Instinto materno insuperável e infinito
Origem do ser e da vida

Por sentir e desejar
Amor fraternal
Zero a iniqüidade humana

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Anjos com Manchas de Sangue

































Anjos correndo pela rua
Cantando canções encantadoras
Sorrindo inocentemente
Com seus olhares de candura
E beleza pueril

Santificados por todos
Abençoados pela fé
Sagrados para a família
E deificados pelo amor

Sonhando com um futuro
Onde o resplandecer da Lua
E os raios do Sol
Brilhem intensamente
Sobre seus rostos angelicais

Não obstante
Os demônios da guerra
Passeiam pelo mundo
Espalhando violência e medo

Percorrem o caminho dos anjos
Manchando com sangue
Os pequenos inocentes
Em grandes explosões
Ou em cruéis fuzilamentos

Os anjos não correm mais
As canções são fúnebres
As lágrimas caem abundantemente
Os olhares estão mortificados
E a beleza foi trocada pelo horror

Pobres mães que agonizam de dor
Pela perda dos anjos queridos
Nos mares sangrentos da guerra
Sob o olhar dos poderosos insanos

sexta-feira, 1 de junho de 2012

A CARTA DO ANJO PERDIDO





















Era uma vez um menino, ele vivia em uma família que não tinha sonhos, estavam mergulhados na obscuridade da solidão humana, entediados com a própria existência, em seus mundos rotineiros e amizades obtusas. Caminhavam sobre águas turvas com os olhos fechados e sempre cambaleando entre a luz e a escuridão. Ele vivia sendo reprimido pelos seus pais e tudo que fazia estava errado. Ele não entendia porque seus pais não lhe davam atenção e eram totalmente desprovidos de amor. Porém, um dia ele ouviu uma história de seu avô, em que as crianças eram anjos antes de vir para a vida terrena e ele era o anjo mais ansioso para nascer que acabou passando a frente de um outro anjinho. Ele pensou muito nesta história e descobriu porque seus pais não conseguiam amá-lo. Então, ele resolveu escrever uma carta para seus pais, eis o que ela dizia:

“Queridos pais, todos os dias eu olhava para vocês e queria descobrir porque havia tanta amargura nos seus corações. No entanto, não conseguia encontrar a resposta por mais que eu procurasse. Eu ouvia seus gritos, amedrontado, pois vociferavam com tanta violência e furor, como se eu tivesse cometido um crime. Às vezes, eu fazia apenas perguntas triviais do cotidiano e vocês me olhavam com desprezo e sequer me respondiam uma simples palavra. Houve uma ocasião muito importante para a minha vida que eu pensei, aliás acreditei que vocês demonstrariam pela primeira vez algum sentimento por mim, contudo o que recebi foi o derradeiro esquecimento da minha existência, do meu ser. Na escola, a minha turma resolveu homenagear os pais, por eles serem tão amáveis e cuidadosos com suas pequenas crias. Cada um poderia escolher, livremente, o tipo de homenagem que deveria fazer para seus pais. Eu escolhi cantar uma música, que eu resolvi compor para vocês, onde eu declarava o meu sentimento por vocês. Porém, quando comecei a cantar eu não os vi na platéia, mesmo assim, eu continuei, a plenos pulmões, para que talvez a minha voz chegasse aos seus ouvidos. Eu os avisei durante toda a semana sobre esta homenagem e vocês me disseram que iriam me ver. Infelizmente para mim, vocês esqueceram da minha apresentação, isso porque eu era um verdadeiro fantasma em seus corações. Não estava presente nas suas mentes nem nas sua orações. Quando cheguei em casa, vocês gritaram comigo, me indagando por estar chegando tarde. Por isso, naquele momento corri para o quarto e me tranquei. Por um certo tempo, fiquei em pé, imóvel, olhando para o nada, esperando que um de vocês subisse e batesse na porta para saber porque eu corri direto para o quarto e não respondi o que me foi perguntado. Todavia, ninguém apareceu e então, chorei compulsivamente, sentindo muita dor no meu coração, por vocês, simplesmente, não gostarem de mim. Eu pensei que este dia tinha sido o pior da minha vida, mas eu não esperava que o futuro me reservasse uma dor muito maior que essa. No dia do meu aniversário, vocês discutiam violentamente, quando eu cheguei da escola, não entrei na casa direto, sentei na porta e fiquei ouvindo. Teve um momento em que ambos disseram não suportar mais conviver comigo e que eu dava muitas despesas, praticamente eu era um estorvo em suas vidas. Sei que as dificuldades eram muitas, não tínhamos o necessário para sobreviver, mas será que os obstáculos eram tão intransponíveis à ponto de vocês me odiarem tanto assim? Foi então que um dia, o meu querido avô, me contou a minha história. Neste dia, entendi porque vocês me tratavam daquele jeito e descobri uma coisa que jamais poderia imaginar. Na verdade, não sou filho de vocês, era para eu ter nascido em outra família, pois o vovô me disse que eu era um anjo muito apressado e acabei tomando o lugar do outro anjo que iria nascer nesta família, ou seja, o filho verdadeiro de vocês. Agora sei que vocês me amavam de alguma forma, mas eu era um usurpador e isso vocês jamais aceitariam. Por isso, eu decidi voltar para o céu e tentar saber em que família está o verdadeiro filho de vocês. Assim meus queridos pais vocês voltarão a ser felizes e eu irei para minha família verdadeira! Adeus, vou sentir muita falta de vocês!”


Ass.: O Anjo Perdido



P.S.: Aqui está a letra da música que fiz para vocês:





Uma bela mamãe

Um bondoso papai

Porque cada vez 

Que bate meu coração

Eu sinto 

O amor dos meus pais (BIS)



Quando eu vim

As bençãos de Deus

Caíram sobre mim

E tudo se transformou

Em um grande sonho de amor

Pela primeira vez 

Olhei para os meus pais

E descobri que sou feliz



Eu vivo sonhando acordado

Pedindo doces para o papai

E o carinho da minha mamãe

Porque sou muito carente

E preciso do amor dos meus pais



Uma bela mamãe

Um bondoso papai

Porque cada vez

Que bate meu coração

Eu sinto 

O amor dos meus pais (BIS)





sábado, 16 de outubro de 2010

Anjos Negros










Anjos Negros
Entram no inferno
Para resgatar
Espíritos perdidos
Que estão
Sob o domínio
Dos demônios
Malditos
Que espalham
Terror e medo
Perante
Todas as almas
Que estão
Sendo afligidas
Por ameaças
E torturas
Pois foram
Esquecidas
Pelas grandes
Autoridades
Terrenas
Que estão
De conluio
Com os demônios
Do inferno
Se promiscuindo
De todas as formas
Possíveis
Quando isso tudo
Vai acabar?